quinta-feira, 26 de junho de 2014

Resenha - A Culpa É Das Estrelas


Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters, um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.

O livro: Levei um bom tempo para lê-lo, e depois me culpei por não ter lido antes, haha. É o romance adolescente mais fofo que já li e a cada capítulo você quer ler mais e mais até acabar e ficar se perguntando o que vai fazer da vida, hahaha. E logo após, aguardar ansiosamente a chegada do filme nos cinemas, é claro! (E reler umas 1000 vezes enquanto espera xD).

O filme: Se há uma palavra pra definir o filme é: Emocionante!!! A adaptação ficou incrível nos mínimos detalhes, exceto algumas partes do livro que não apareceram no filme mas que não alterou em nada o enredo. As cenas super hiper fofas dos dois, os cenários impecáveis - fiquei apaixonada pelo quarto da Hazel <3 - os lugares onde foram filmadas as cenas, tudo muito bem produzido. A escolha dos atores foi show! A Shailene, o Ansel - confesso, queria outro ator para protagonizar esse papel porém agora o Ansel é o Gus! (Estou completamente apaixonada por aquele sorrisinho perfeito dele, hahaha) - e o Nat formaram um trio perfeito. Porém, quando eu lia o livro, acreditava que o Peter Van Houten fosse um tanto rechonchudo e com uma aparência de bêbado notável, o que não coincidiu com a escolha de Willem Dafoe para viver o personagem nas telonas.

Trailer oficial (legendado):

Nota final:
Eu não poderia dar menos que isso, haha!


terça-feira, 24 de junho de 2014

Resenha - X-men: Dias de Um Futuro Esquecido

No futuro, os mutantes são caçados impiedosamente pelos Sentinelas, gigantescos robôs criados por Bolívar Trask. Os poucos sobreviventes precisam viver escondidos, caso contrário serão também mortos. Entre eles estão o professor Charles Xavier, Magneto, Tempestade, Kitty Pryde e Wolverine, que buscam um meio de evitar que os mutantes sejam aniquilados. O meio encontrado é enviar a consciência de Wolverine em uma viagem no tempo, rumo aos anos 1970. Lá ela ocupa o corpo do Wolverine da época, que procura os ainda jovens Xavier e Magneto para que, juntos, impeçam que este futuro trágico para os mutantes se torne realidade.

Para aquelas pessoas que, assim como eu, são fascinadas pela franquia X-men e pelos filmes da Marvel, essa sequência irá agradá-las bastante. Particularmente, essa foi a minha favorita e aguardo ansiosamente a seguinte(!!!)

Com cenas de ação incríveis e efeitos especiais muito bem produzidos, o filme passa-se alternadamente no passado e no futuro, despertando a curiosidade dos telespectadores a todo tempo e ganhando a sua atenção até o final, além de deixar um gostinho de "quero mais". Conta com um elenco de primeira, incluindo Jennifer Lawrence, detentora do Oscar de melhor atriz por "O Lado Bom da Vida", como Mística. Há também uma versão em 3D, para quem gosta de se sentir dentro do filme.

Trailer oficial (legendado):


Nota final:
Excelente!

© Fora do Roteiro 2014 | Todos os direitos reservados
Design e Programação: Beatriz Gomes
Tecnologia do Blogger
imagem-logo